quarta-feira, 11 de maio de 2016

Curtindo a balada com segurança





            Quando vamos sair a noite  para se divertir, seja em um restaurante, bares, danceterias, shows, festas, etc. Independente do local, apesar da empolgação para curtir seja qual for o evento, não podemos esquecer que não estamos saindo para arrumar algum tipo de confusão como por exemplo uma briga devido ao consumo excessivo de alguma bebida alcoólica. Porém, o assunto principal que gostaria de abordar é a segurança, pois muita temos que estar atentos nas baladas e demais passeios noturnos.

          Existem alguns criminosos que atuam neste tipo de ambiente, veja alguns exemplos,  quem nunca ouviu falar do golpe “ boa noite Cinderela”, no qual o golpista coloca um sonífero na bebida da vítima,  acabam indo no apartamento ou casa da mesma e roubam tudo o que encontram de valioso.  Outra situação é deixar a bolsa ou celular na mesa do restaurante ou de uma casa noturna , quando você volta de uma ida até o banheiro, ou de uma compra de uma bebida,  não acha mais o objeto deixado na mesa. Outro grande problema é onde deixar o carro a noite ? Não se esqueça  dos famosos “flanelinhas” de acabam furtando objetos ou o próprio veiculo.

      -    Ao sair a noite para se divertir,  veja alguns cuidados que você deve tomar;
-          Procure sair com mais de uma pessoa, ande em grupo;
-          Escolha locais onde possuem estacionamento perto ou do próprio local;
-      Bolsas não devem ficar penduradas nas cadeiras, em especial as mulheres deixe no colo, na hora de se afastar das mesas, e preferível ficar uma pessoa por perto;
-    Evite confusões ou brigas, caso aconteça esse tipo de situação perto do seu grupo ou de você  mantenha distancia, não seja curioso para querer saber o que está acontecendo;
-          Ao sair do estabelecimento, verifique em volta  do carro e proximidades atitudes suspeitas de estranhos;
-          Se possível previra usar táxi;
-          Não aceite convite de pessoas desconhecidas para você ir até ao apartamento ou casa;
-     Não saia com todos os cartões e documentos, leve somente o necessário, leve somente os documentos autenticados;
-          Avise a família quanto ao local do passeio e com quem você estará. 

 Lembre-se: Apesar de você sair para se divertir, não se pode relaxar na segurança preventiva, pois os criminosos aproveitam tais situações para agir”

* Siderley Lima: pós graduando em Gerenciamento de Crises, graduado do curso de Gestão em segurança privada pela Universidade Paulista, consultor de segurança, Diplomado em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, idealizador do blog sobre segurança http://gestorsegurancaempresarial.blogspot.com/; Colunista do site de segurança www.dicaseg.com; Membro da ABSEG- Associação Brasileira de Profissionais de Segurança, autor dos livros:  “Manual Básico do Instrutor de Armamento  Tiro”, “ Sobrevivência Policial no Confronto Armado e “ Manual de Segurança Preventiva “, Manual de Consultoria em Segurança empresarial” e Patrulhamento Tático”

siderleyandrade@yahoo.com.br

" Saidinha de bancos" - Cuidados nas agências bancárias.


As agências bancarias despertam a atenção dos criminosos, devido a rotatividade de numerário ali existente. O local tem se tornado constantemente em alvo para os criminosos, que com freqüência praticam roubos a clientes que realizam saques e são roubados em frente ou nas proximidades das agências. 
Durante a utilização dos caixas eletrônicos e também os caixas dentro das agências devemos ter alguns procedimentos no que diz respeito a nossa segurança. Algumas pessoas ao saírem da agência, são perseguidas por assaltantes, que utilizam motos ou carros e procuram abordar em pontos distantes. Os criminosos esperam um local menos movimentado para interceptar suas vítimas
É por isso que, devemos ter o máximo de cuidado, tanto na hora de entrar, durante o saque e depois na saída. Veja algumas dicas que irão te ajudar a diminuir as chances de ser assaltado :
- Esteja atento à presença de pessoas suspeitas ou curiosas no interior da agência, ou nas proximidades.
- Ao entrar no Banco, verifique se não está sendo seguido;
- Evite sacar grandes quantias. Prefira cheques administrativos;
- Não saia da agência se desconfiar que está sendo observado;
- Procure ir sempre acompanhado;
- Não conte dinheiro em público;
- Não pague seus funcionários com dinheiro. Use cheque ou uma conta;
- No estacionamento do Banco desconfie de pessoas que solicitam ajuda, se perceber movimentação estranha chame o segurança;
- Não comente com ninguém que fará saques de altos valores. - Já nas ruas, fique atento. Caso esteja sendo seguido, acione uma viatura ou chame a policia. 
- Ao realizar a transação não converse com pessoas estranhas, caso o cartão seja engolido não aceite a ajuda nem use o telefone celular de terceiros, pois os dados de sua conta irá ficar na memória do aparelho;
- À noite evite utilizar caixas instalados em lugares ermos;
- Caso realmente seja necessário utilizar-se de caixas eletrônicos à noite, procure aqueles instalados próximos aos quartéis ou distritos policiais, postos de gasolina, lojas de conveniência, ou ainda dentro de supermercados ou shoppings;
- Quando realmente precisar sacar à noite, leve uma ou mais acompanhantes;

Lembre-se “Nunca reaja a um assalto, mantenha a calma, pois os bens materiais sempre poderão ser recuperados, a vida não

* Siderley Lima: pós graduando em Gerenciamento de Crises, graduado do curso de Gestão em segurança privada pela Universidade Paulista, consultor de segurança, Diplomado em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, idealizador do blog sobre segurança http://gestorsegurancaempresarial.blogspot.com/; Colunista do site de segurança www.dicaseg.com; Membro da ABSEG- Associação Brasileira de Profissionais de Segurança, autor dos livros:  “Manual Básico do Instrutor de Armamento  Tiro”, “ Sobrevivência Policial no Confronto Armado e “ Manual de Segurança Preventiva “, Manual de Consultoria em Segurança empresarial” e Patrulhamento Tático”
siderleyandrade@yahoo.com.br

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Celular: " O objeto mais furtado atualmente"



             Atualmente você sabe qual é o objeto mais furtado no país? Já parou pra pensar? O aparelho celular tem sido o objeto mais furtado, principalmente pelo fato de que toda pessoa tem é como um RG.! Sendo assim a probabilidade de ser subtraído ou ocorreu um extravio é grande.
      A variedade de aparelhos e os valores que encontramos em alguns modelos despertam a atenção de alguns criminosos que se tornaram especialistas e furtar tal aparelho. Da mesmo forma que o mercado nas grandes lojas tem aumentado constantemente, no mercado paralelo o aumento também ocorre. Em alguns centros urbanos existem quadrilhas especializadas em furtar o celular igual era no passado os batedores de carteira.
Segue algumas dicas para você não ser a próxima vítima:
       Não o carregue à mostra em ruas de grande movimento e transporte público. Procure levar no bolso e com o modo vibrador acionado. Em bares, restaurantes, cafeterias e casas noturnas, jamais deixe o aparelho sobre a mesa ou balcão. Em coletivos, não use celular se estiver sentado próximo à janela e com vidro aberto, pois uma mão sorrateira poderá invadir o interior do ônibus e com rapidez e destreza subtrair o aparelho. Procure usar fone de ouvido acoplado ao celular, e use de discrição, principalmente em lugares de grande movimento. Não carregue celular em balada. Antes de ir, procure saber se o local conta com chapelaria. Se não tiver, deixe o aparelho em casa ou esconda-o no interior do carro, se estiver em estacionamento privado. Jamais deixe o celular à mostra no interior de veículo.
 Siderley Andrade de Lima, consultor de segurança

domingo, 11 de maio de 2014

Convivendo com a violência urbana


 
 
            As cidades a cada dia crescem de forma surpreendente, algumas com um certo planejamento outras no entanto sem nenhum preparo e preocupação com o impacto gerado pelo crescimento desordenado, causando problemas em diversas áreas entre elas habitação, saneamento básico, educação, saúde, infra-estrututra e também a segurança pública.

            Um dos temas que mais preocupa a população é a questão da segurança pública, em todos os lugares encontramos pessoas que já foram vítimas da criminalidade. O problema é real, todos os dias inúmeras pessoas são alvos de criminosos, a banalização da violência é explicita e tornou-se parte do nosso cotidiano. O assunto divide espaço todos os dias nos telejornais e jornais impressos.

            A violência urbana é uma realidade presente em sua vida,  os criminosos estão procurando vítimas potencias todo instante,  24horas por dia pensando em como ganhar dinheiro, como abordar sua vítima, crimes acontecem a toda hora e estão aí diariamente.

        Dentro do cenário atual o que fazer? Ficar em nossas casas? Se trancar em nos condomínios? Deixar de sair?  A sociedade não pode recuar diante do avanço da criminalidade, devemos cobrar uma maior atuação de nossos governantes, participar de reuniões dos Conselhos comunitários de segurança, denunciar algum tipo de crime que presenciou. Não se pode ficar inerte aos acontecimentos.

      Outra medida do cidadão é enfrentar o problema na segurança pública adotando condutas comportamental visando diminuir as chances de se tornar uma vítima da criminalidade,  a prevenção é importante e essencial, em outras palavras a prevenção é tão simples quanto necessária.

         Siderley Andrade de Lima, consultor de segurança, é membro da ABSEG (Associação Brasileira dos Profissionais de Segurança), autor dos livros: Manual Básico do Instrutor de Armt e tiro; Sobrevivência Policial no Confronto Armado e Manual de Segurança Preventiva.

siderleyandrade@yahoo.com.br                  

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Consultor de Segurança Siderley em entrevista no Jornal VivaCidade

Tema: Segurança Pública
 

                                           http://jornalvivacidade.com.br/intimidade.html

 O “Intimidade Dez” desta edição traz uns dos grandes intendentes em segurança pública, atua há 17 anos em Forças Armadas e Segurança Pública, exercendo também a função de Consultor de Segurança, é autor de vários livros também voltado na área e também ministra alguns cursos. Aqui no VivaCidade, escreve toda edição uma coluna voltada para Segurança. Estamos falando do nosso amigo Siderley Lima, o nosso entrevistado, confira:
 
VivaCidade: Comente sobre a sua origem
Siderley Lima: Sou natural de São Paulo, morador de Barueri desde 1979. Foi na cidade de Barueri que cresci e aqui realizei meus projetos.
 
VivaCidade: Como você optou pela área de segurança, inclusive na área acadêmica?
Siderley: Desde criança meu sonho era ser policial, meu primeiro trabalho foi como guarda mirim em Osasco, logo depois entrei para as Forças Armadas. Durante 7 anos servi o Exército e isso reforçou o interesse pela segurança. Quando fui dispensado no ano de 2003, no outro dia já estava ingressando na Guarda Municipal de Jandira. Com o passar do tempo, fui nomeado como supervisor e em 2013 assumi o cargo de subcomandante num curto período. Meu interesse pela segurança empresarial começou depois que fui dispensado do Exército. Na mesma época comecei a pesquisar sobre a atividade de consultoria em segurança, participei de diversos cursos, em especial busquei uma formação acadêmica,  me formando em Gestão de Segurança Privada.
 
VivaCidade: Nestes últimos 17 anos atuando, como você acompanha os municípios vizinhos em nível de segurança?
Siderley: Além do trabalho desenvolvido pela PM e Policia Civil nos municípios, na região oeste desde a década de 90, implantaram as Guardas Municipais.  O trabalho desenvolvido pelas Guardas Municipais merece destaque, é sem dúvida uma força auxiliar para manter a segurança de cada cidadão. As GMs de hoje vem desenvolvendo suas atividades de acordo com as necessidades de cada Município, sempre com o objetivo primordial de bem atender aos anseios da sociedade local que, consequentemente, faz parte do contexto estadual e nacional.
 
VivaCidade: Em um de seus artigos, você questionou que a segurança pública vem sendo o pior problema enfrentado pelos brasileiros. O que precisa mudar para que este problema seja combatido?
Siderley: O crescimento da criminalidade reúne diversos fatores, sendo eles: psicológicos, sociais, econômicos, políticos e culturais. Tudo isso são os vazios deixados pelo Estado. A segurança pública é como um remédio, um remédio forte para uma sociedade adoecida, que muita vezes se não for aplicado de forma correta pode causar efeitos colaterais. Uma das soluções seria nossos governantes olhar com mais seriedade e comprometimento. A segurança pública não faz parte do problema na segurança pública e sim parte da solução. Outro fator importante seria o trabalho integrado dos órgãos de Segurança Pública. Enquanto as polícias Civis, Militares e atualmente as Guardas Civis estiverem atuando separadas gerando “rivalidades”, enquanto tivermos políticos interessados somente no seu bem estar e uma sociedade civil achando que não faz parte do problema, o crime se une e torna-se organizado ficando mais fácil sua atuação. A mudança vai mais além do que se pode pensar ou imaginar.
 
VivaCidade: Em relação aos cursos, como são ministradas as aulas para a área de segurança, principalmente de instrutor para tiros? Qualquer pessoa pode fazer o curso ou tem que estar habilitada em algum segmento de segurança?
Siderley: O curso de instrutor é direcionado principalmente aos profissionais de segurança pública ou privada. Já tivemos alunos de vários estados, de varias corporações sendo: delegado, investigador e escrivão de policia Civil, Polícia Ferroviária Federal, Policia Militar de SC, PR, MT, MS, guardas municipais de varias cidades e outros estados e até integrantes da Legião Estrangeira. O curso tem duração de uma semana, o aluno irá aprender entre outras técnicas como ministrar aulas de tiro. O curso que é aberto ao publico em geral seria o curso básico de tiro.
 
VivaCidade: A segurança pública do Estado enfrenta um problema que é a Cracolândia, junto com a Prefeitura de São Paulo estão tentando combatê-lo. Em sua opinião, acontecerá um resultado positivo de imediato?
Siderley: Infelizmente as medidas adotadas pela Prefeitura de São Paulo, são medidas paliativas. As drogas são consideradas o mal do século. O trabalho realizado lá é como “enxugar gelo”. Pode ter certeza que se retirar as pessoas de lá, elas irão se reunir em outro local. As leis referentes à punição dos traficantes são cada vez mais brandas. Tem projeto de lei que quer liberar uma quantidade mínima para os dependentes químicos. Tal medida só iria ajudar ainda mais o trabalho do criminoso. Um dos maiores problemas no combate ao tráfico de drogas é a legislação.

VivaCidade: Estamos às vésperas da Copa do Mundo. O país vem sofrendo com atrasos nas obras. No nível da segurança, o Brasil está preparado? As ameaças de manifestações durante o evento poderão atrapalhar?
Siderley: As forças policiais estão fazendo sua parte, os treinamentos são constantes. As manifestações atualmente serão o maior problema próximo aos estádios. Neste sentido, uma das prioridades é o controle de distúrbios sociais. Outro assunto importante são os atentados terroristas. Todos os holofotes estarão direcionados no Brasil. Preocupado com tudo isso, o Governo Federal criou a Secretaria Extraordinária de Segurança de Grandes Eventos. A probabilidade de acontecer algo existe, porém já existe um efetivo de militares das Forças Armadas, Policia Federal, Policia Militar e Guardas Municipais que estão treinando constantemente. Na segurança privada, os gestores ligados diretamente com os trabalhos estão realizando congressos, seminários e cursos todos voltados à segurança de grandes eventos. Agora é só esperar e colocar em prática todo o planejamento.
 
VivaCidade: Na sua visão de consultor de segurança, como os Shoppings Centers da região poderão evitar os “rolezinhos”? Isso prejudica a Copa?
Siderley: Os “rolezinhos” são semelhantes às manifestações organizadas em redes sociais, é difícil de evitar. Porém, os gestores de segurança de Shoppings devem ficar atentos. O transtorno que isso gera é muito complicado, as manifestações começaram de forma pacífica, depois em algumas cidades começaram os saques às lojas, mercados e comércio em geral. Nos rolezinhos, pode acontecer a qualquer momento! O aumento no efetivo de segurança, orientar os lojistas e principalmente, caso ocorra, solicitar apoio policial é fundamental. Referente à Copa, não vejo problemas, até mesmo pelo fato de serem eventos isolados em alguns Shoppings. As grandes maiorias dos turistas estarão preocupados com os jogos e pontos turísticos do Brasil.
 
VivaCidade: Atualmente você é autor de três Livros: “Manual Básico do Instrutor de Armamento e tiro”, “Sobrevivência policial no confronto armado” e o novo lançamento, “Manual de Segurança Preventiva”. Quais destes títulos você mais recomendaria ao público? Por quê?
Siderley: Como o Manual do Instrutor de Armamento e Tiro e o Sobrevivência Policial são tratados assuntos técnicos e específicos, eu recomendaria o “Manual de Segurança Preventiva. O livro é direcionado a toda a população. Nele o leitor irá encontrar orientações sobre as medidas e procedimentos preventivos relacionados com a segurança. A ideia é chamar atenção do leitor para o problema da criminalidade e ao mesmo tempo dar dicas de comportamento preventivo. É necessário que cada pessoa possua a real consciência da situação atual no que refere-se à criminalidade, adotando assim, uma cultura de segurança preventiva e contribuindo para a redução das chances de ser mais uma vítima da criminalidade.
 
VivaCidade: Quais são os seus próximos trabalhos e projetos para a área de segurança que nos pode estar adiantando?
Siderley: Além do Manual de Segurança Preventiva, que será lançado no 1º Semestre, já tenho outro livro pronto para lançar depois da Copa. Na área de consultoria, continuarei prestando serviços e ministrando as palestras sobre segurança e também coordenando os cursos na área de segurança.
 
VivaCidade: Qual o seu recado final para aqueles que vão ler esta entrevista e principalmente para aquelas pessoas que atuam em segurança?
Siderley: Lembre-se: As medidas preventivas de segurança não impedem, nem atrapalham o dia a dia da pessoa, atitudes constantes com o tempo passam a fazer parte do cotidiano e transformam-se em hábito, tornando nosso cotidiano mais seguro. Aos que atuam na segurança, preparem-se, busquem treinamentos e conhecimentos! Continuem com disposição e preparo, pois a tendência é que a cada dia os desafios e obstáculos na segurança pública e privada irão aumentar.
 
VivaCidade: Considerações Finais
Siderley: Gostaria de agradecer a oportunidade de passar um pouco sobre o assunto. Aos leitores do VivaCidade peço que continuem a acompanhar os artigos e não se esqueçam: “Segurança pública é dever do Estado e responsabilidade de todos”.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Segurança preventiva


CONDUTA DE SEGURANÇA PREVENTIVA

 Qual seria a melhor conduta das pessoas para enfrentar o problema da segurança no Brasil?
Inicio o artigo com a pergunta, visando despertar no leitor uma breve reflexão sobre o tema. O cidadão não pode ficar de braços cruzados, a necessidade de compartilhar esforços para melhorar esse cenário, devemos  sair da atitude de espectador para ser o principal elemento dessa mudança, com atitudes pautadas em critérios e cautelas, para não vir a aumentar os índices de criminalidade, seja como vítima ou como autor, agravando ainda mais o enorme problema da segurança.
  As medidas mais eficientes de cada pessoa para melhorar sua segurança estão focadas na prevenção, se cada cidadão demonstrar uma conduta inteligente ele pode de certa forma diminuir as chances de ser mais uma vítima, pois a diminuição dos delitos não depende apenas da ação do Estado, mas requer, também, dentre outros fatores, medidas de prevenção por parte da sociedade.
O ponto de partida para criar uma cultura da segurança está na mudança de comportamento do cidadão, ao adotar a prevenção como a verdadeira conduta inteligente para enfrentar o problema da segurança no Brasil. 

* Siderley Andrade de Lima, É consultor de segurança patrimonial, graduado do curso de Gestão em segurança privada pela Universidade Paulista, Diplomado em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, idealizador do blog sobre segurança http://gestorsegurancaempresarial.blogspot.com/; Colunista do site de segurança www.dicaseg.com; Membro da ABSEG- Associação Brasileira de Profissionais de Segurança, autor dos livros Manual Básico do Instrutor de Armamento e Tiro e Sobrevivência Policial no Confronto Armado.
siderleyandrade@yahoo.com.br

sábado, 16 de novembro de 2013

Segurança nas compras de final de ano


 

         Uma das melhores ocasiões  escolhidas pelos ladrões é o final do ano, em especial os grandes centros de compras em geral. Eles aproveitam o aglomerado de pessoas para realizarem suas ações e sabem que muitos estão com o dinheiro nas carteiras. Muitas pessoas vão as compras empolgadas, ficam distraídas em frente às vitrines, andam carregando vários pacotes e sacolas com presentes, vestuários e artigos em geral, abrem a carteira ou contam o dinheiro na frente de outras pessoas, vão sozinhas fazer as compras, deixam a bolsa no carrinho do supermercados e se distrai com produtos nas prateleiras, deixam as mercadorias dentro do carro que fica a  vista de todos, etc. 

 Essas ações que acabam sendo rotineiras durante as compras são oportunidades que os marginais precisam para realizar os crimes que vão desde batedores de carteiras, furtos de celulares, de bolsas. Os comerciantes também devem tomar alguns cuidados, pois com as lojas sempre movimentadas é um convite aos criminosos que aproveitam para furtar mercadorias. 

  - Nas compras prefira pagar com cheques ou cartão de crédito ou debito bancário. Assim você não precisa levar grandes quantias em dinheiro;

- Nunca abra a carteira ou conte dinheiro na frente de outras pessoas, evite mostrar dinheiro em público, principalmente em bares, restaurantes, lojas, etc. Marginais estão por toda parte atentos a qualquer descuido;

- Evite carregar muitos pacotes e sacolas para não ter as duas mãos ocupadas;

- Não deixe a bolsa, carteira ou pacotes em locais abertos ao público, sem a devida vigilância, pois poderão ser furtados;

- As mulheres devem levar as bolsas e sacolas de compras  junto ao corpo, é preciso segurar muito bem as bolsas , que precisam ser mantidas sempre na frente ;

- Não entre em lojas muito cheias, procure fazer suas compras em horários de menos movimento.       
Siderley  Andrade de Lima, consultor de segurança patrimonial